quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

O nosso Portugal

Ao fim de mais de 1 ano do Blogue, este chega agora a sua 100ª Publicação.
Quando comecei nunca pensei aguentar tanto tempo e escrever tantas coisas neste blogue.
Hoje gostava de falar sobre Portugal e o seu povo, os portugueses.
Com quase 9 séculos de existência (1143-), Portugal é uma das nações mais antigas do Mundo, foi dos primeiros países a ficar com as suas fronteiras definidas (excepto alguns casos como o de Olivença) Portugal continental e ilhas.
Apesar de muito criticarmos o nosso país, governantes, desportistas, todos nós gostamos muito deste belo país à beira mar plantado, todos queremos que o nosso seja o melhor, e embora tenha menos territórios e população que muitos países queremos que Portugal domine e se imponha na Europa e no Mundo.
Além disso que país tem um clima melhor que o nosso? Um dos mais temperados, onde raramente atinge temperaturas muito frias ou muito quentes, e onde a chuva e o vento quando vêem, fazem-no normalmente de forma controlada.
Duvido que tenha existido ou venha a existir um país que com as nossas dimensões consiga o que nós conseguimos, um império além-mar, e ter uma das línguas mais faladas no mundo.
De grandes conquistas é feita a história de Portugal, e todos os dias mais uma se consegue, para juntar á História deste povo único e glorioso.
Esperemos que o futuro nos reserve um Portugal maior (nos vários sentidos) pois "Tudo vale a pena se a alma não é pequena", Fernando Pessoa.
E é assim que acabo a 100ª Publicação fazendo uma retrospectiva de Portugal, país onde nasci e que adoro.
Aliás todos devemos adorar, haverá orgulho maior do que aquele de nascer Português?

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

E se a evolução se inverter?

Desde os tempos primitivos que o ser humano se tem desenvolvido. Desde o modo de viver até á maneira como interage com o planeta Terra. Através de uma crescente utilização de recursos o homem tem desenvolvido a Terra e o seu modo de vida. Tem transformado as suas necessidades, que têm aumentado de forma crescente. Mas o desenvolvimento não tem só coisas boas. Ao longo dos anos novas armas e maneias de destruir o planeta em poucos segundos foram sendo criadas, assim o homem além de interagir e transformar a Terra, tem assim efeitos bastante negativos.
Mas, e se este processo de evolução progressivo se começar a inverter? E se em vez de as sociedades continuaram a evoluir comecem a ficar cada vez mais atrasadas e progressivamente voltássemos á idade da pedra? O que também podia acontecer devido a uma guerra nuclear ou ao esgotamento de recursos. Será isto possível? Só o futuro nos dirá…

sábado, 24 de janeiro de 2009

A Guerra Fria " A época sem liberdade"

A URSS e os EUA, foram as duas grandes potências entre 1947-1985.
Por um lado a URSS com o seu modelo rígido não permitia qualquer liberdade individual e a sua população vivia miseravelmente.
Nos países satélites da URSS esta exercia um controlo muito apertado que não admitia qualquer espécie de desvios do seu objectivo.
Concluindo a liberdade neste bloco era 0.
Por outro os EUA com a sua propaganda liberal e de liderar o mundo contra o comunismo, apoiava (como a URSS) inúmeros golpes de Estado para manter regimes nos países satélites que lhes interessassem.
As condições de vida eram melhores, no entanto nos satélites a liberdade era reduzida.
Resumindo ambas as partes partilhavam a ideia de imperialismo a anti-democracia (embora na teoria defendessem o oposto).
Ao apoiar a descolonização, o que eles faziam era mudar de mãos a subordinação desses territórios.
Dois blocos tão iguais e diferentes.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Alguém com juízo!

O ministro Teixeira dos Santos, afirmou que organizar um mundial de futebol não está na lista de prioridades. Bem dito, sem dúvida. Portugal não precisa agora nem num futuro próximo de organizar um mundial, e muito menos em conjunto com os espanhóis.
Além disso não é um mundial de futebol que vai desenvolver mais o país (pois os estádios e as suas estruturas de apoio já estão feitas).
Na minha opinião se a federação quiser organizar um mundial que o faça com dinheiros próprios, e não com dinheiro público, e que se candidatar-se sozinha, pois uma aliança com a Espanha nunca deu em grande resultado para nós.
Como diz o ditado "De Espanha nem bom vento nem bom casamento"
Se quiserem ver a notícia original:
http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/ff61ffc600c1eef6e459c7.html

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Os portugueses são pouco cultos

Sim é o que acho tirando uma pequena minoria, poucos são os que se interessam pelos mais variados assuntos.
É muito importante discutir política, religião, ideias, livros, filmes, música e outras coisas que não me ocorrem agora. Em vez disso os portugueses só se preocupam com aquele "fora de jogo" ou aquela "mão na bola" que estragou o jogo ao seu clube.
O nosso círculo intelectual resume-se a meia-dúzia de comentadores nas televisões e nos jornais, que de vez em vez são acompanhados de comentários do público.
Neste país grande parte da leitura está em jornais desportivos ou revistas daquilo a que se chama "jet-set", que na sua maioria são gente famosa, sem um chavo.
Concluindo é preciso ler livros, jornais informativos (e não sensacionalistas) para que este país fique efectivamente culto, e assim possa caminhar para um futuro risonho em vez de caminhar sem destino á espera de algo.
É preciso motivar os jovens, e não obrigá-los com livros enfadonhos que nada têm de interessante.
Existe necessidade de dar-lhes horas escolares para ler, e não fazer o que se fez durante séculos que foi proibir a leitura e queimar aqueles que queriam saber um pouco mais.
Chega disso.
Por isso, logo a acabar de ler esta publicação vá ler um livro, vá partilhar as suas ideias e fique a saber um pouco mais da maneira de pensar e de ser das pessoas com quem está todos os dias.
Pois este blogue não é mais do que por a minha teoria em prática e partilhar as minhas ideias com quem as quiser partilhar.
E assim acabo a primeira publicação do ano 2009.
Que 2009 seja um ano próspero.